domingo, 6 de julho de 2014

Provocações aéreas
põem o mundo à beira do cataclismo

Jatos britânicos e russos em tensas manobras sobre o Báltico
Jatos britânicos e russos em tensas manobras sobre o Báltico
A NATO destacou quatro caças britânicos Typhoon para interceptar uma formação de sete aviões de guerra russos que ingressaram no espaço aéreo internacional do Báltico, informou o Ministério de Defesa do Reino Unido. O esquadrão russo preferiu dar meia volta.

Os jatos britânicos operam a partir da base lituana de Siauliai e integram o contingente enviado à região como parte das medidas preventivas da aliança ocidental diante da crise na Ucrânia, informou “La Nación” de Buenos Aires.

“Foi um operativo bem-sucedido de nossos efetivos de terra e ar”, comentou o comandante britânico Ian Townsend, chefe da missão do Reino Unido no Báltico.


Townsend explicou que esse tipo de atritos está se tornando frequente e que seus aparelhos interceptam “regularmente” aeronaves russas no espaço aéreo internacional. “Esse tipo de missões são o núcleo de nosso trabalho aqui. A NATO nos enviou ao Báltico para isso”, acrescentou.

O grupo de aeronaves russas “perfez uma rotina variegada de exercícios” escoltado pelos interceptadores ingleses.
O referido grupo era formado por um bombardeiro Tupolev Tu22, quatro caças Sukhoi, um avião de combate Bereiev e uma aeronave de transporte Antonov.

Jatos britânicos e russos em tensas manobras sobre o Báltico
Jatos britânicos e russos em tensas manobras sobre o Báltico
O ministro britânico da Defesa, Philip Hammond, explicou no mês de abril que o envio desses caças à região visa “ajudar os ucranianos neste momento de necessidade”.

O incidente aéreo aconteceu num momento em que recrudesciam os combates entre as milícias pró-russas e as forças de Kiev no leste e no sul da Ucrânia.

Ocorrências do gênero, provocadas por aeronaves militares russas, vêm aumentando de intensidade sobre o Báltico, com manobras de aproximação dos países do Norte europeu, aliás longe da Ucrânia.

Elas servem para testar as defesas ocidentais. E também patenteiam que as intenções da “URSS 2.0” vão além das fronteiras ucranianas.


Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Flagelo russo' no meu E-mail

4 comentários:

  1. A Russia aprovou Sochi e Crimeia como novas Las Vegas:

    http://www1.folha.uol.com.br/turismo/2014/07/1482285-crimeia-e-sochi-podem-virar-novas-las-vegas-com-lei-aprovada-pela-russia.shtml

    ResponderExcluir
  2. O espaço aéreo do Mar Báltico é de domínio de várias nações, inclusive da Rússia, que tem e conta com o direito internacional de lá voar e inclusive utilizar para treinamento e manobras, tal como outras nações que são banhadas por esse mar.

    ResponderExcluir
  3. A paz irmãos! Por ter grande interesse na história ucraniana e mais especificamente na Igreja Greco-Católica, sempre acesso esse blog que mostra a perseguição que estes irmãos sofrem desde 1917. Gostaria de dar uma sugestão de post: http://es.gaudiumpress.org/content/60035-Iglesia-Greco-Catolica-Ucraniana-a-los-rusos---No-crean-la-propaganda--No-somos-sus-enemigos-
    Vejam como a propaganda anti-católica do patriarcado de Moscou continua a todo vapor. Fiquem com Deus e continuem com esse excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Segundo o que eu li do Terceiro Segredo de Fátima, a parte não revelada do Segredo é que a Rússia iria invadir a Europa junto com os muçulmanos e chineses, e que durante este período o papa finalmente fará a consagração do Sagrado Coração de Maria à Rússia causando a conversão dos russos que vão lutar para expulsar os muçulmanos e chineses da Europa.

    ResponderExcluir